Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Reticências...

Reticências...

Dom | 23.04.17

Jasmine - Diário de uma princesa #1

DSC00280.JPG

 Do muito que falo da minha Jasmine aqui no blog,acho que nunca vos contei como é que ela chegou até mim.

Aqui vai como tudo começou :)

 

__________

 

 

Estava um dia ensolarado,o que é normal no inicio da primavera. Como sempre,eu estava a fazer a minha rotina da manhã,levantar-me e tomar o pequeno-almoço. Ainda meio ensonada,sentei-me no confortável sofá grande da sala,puxei a mesa que tinha o computador em cima e pressionei o seu botão “On”. Uma luz azul acendeu-se e o ecrã preto ganhou vida. Liguei a internet e cliquei com o rato sobre o browser “Internet Explorer”. Liguei o facebook e fui ver as novidades.

Na página inicial,apareceu uma associação de cá,ou melhor,um grupo de amigos dos animais que eu descobrira à cerca de um ano através da minha tia,a publicarem fotos dos animais que tinham para adoção,objetos da loja solidária para venda e animais adotados,que para eles significava “missão cumprida”.

Desci um pouco a página inicial e uma publicação chamou-me a atenção. Ela informava que iria haver uma campanha de adoção no dia “x” de março,que era um sábado, e quem quisesse vir ajudar a tomar conta dos cães para adoção,deveria enviar mensagem privada.

-Mãe,olha aqui! Posso ir? - perguntei eu à minha mãe.

- Claro,isso é a que horas? - respondeu ela.

- Das nove e meia da manhã até ao meio-dia- informei.

-Está bem,eu levo-te lá.- concluiu ela.

No fim da conversa,mandei a mensagem a dizer que ia estar presente na campanha de adoção.

Finalmente,chegou o dia da campanha,e às nove e meia em ponto cheguei ao local do evento.

Comigo,levei uma mala que tinha lá dentro uma carteira e um tubo com ração de cão,para ir dando aos cães ao longo da manhã.

Informámos as pessoas sobre os cães que estavam para adoção,as histórias de como foram resgatados,os artigos da loja solidária que tinhamos para venda.Voltei para casa muito alegre,pois gostava de ajudar neste tipo de eventos.

Graças à campanha,fiquei mais próxima daquelas pessoas maravilhosas amigas dos nossos quatro patas.Até a minha mãe ficou. Começámos a pensar em adotar um cão ou cadela deles.

Participei na campanha seguinte. Como sempre,levei o meu famoso tubo com ração que os cães tanto gostavam. Enquanto as pessoas adotavam os cães, eu fiquei a falar com um voluntário sentada num banco. Ele falou-me dos seus Pastores Alemães,e das coisas que eles faziam em casa com a filha dele.

No fim da conversa,olhei para a cadela que eu estava a tomar conta e dei comigo a pensar: “Como é que alguém pode abandonar ou maltratar seres destes? Que não fazem mal a ninguém? “

A cadela estava deitada no meu colo a dormir. Percebi que ela estava a sonhar,pois agitava as patas e o nariz.

Cuidadosamente,abri o fecho da minha mala muito devagar para não acordar a sonhadora adormecida,e retirei o tubo de ração. Mal sentiu o cheiro,a “bela adormecida” interrompeu o seu sonho e levantou-se,indo com o nariz em direção ao tubo e olhando para mim,como se quisesse dizer “Isso é para mim,não é? Eu quero,eu quero,dá-me isso,parece ser bom e cheira bem,dá-me.”

 

As campanhas de adoção eram sempre ao segundo sábado de cada mês,ou seja,quando havia mercado,pois havia muito movimento e os cães atraíam as pessoas. Lembro-me que nesse ano,a maior parte dos cães foram adotados. Quando acabou a campanha,fui para casa almoçar,como sempre.

Um dia,eu estava a ver as publicações da associação,e um cão,ou melhor,uma cadela,a Jasmine, chamou-me a atenção. Ela era branca e creme com uns olhos cor de mel que transmitiam uma doçura enorme. Fui ler a informação sobre ela,e dizia que tinha três meses e que estava em FAT (Familia de Acolhimento Temporário). Referiam também que já tinha iniciado a vacinação.

Chamei a minha mãe e ela,ao ver a Jasmine, reagiu com um “Oh,que gira.”

Gostei muito do nome dela,e achei engraçado o facto de a cadelinha ter o nome de uma das princesas da Disney. Por acaso,ao olhar para a cachorra,o nome assentava-lhe mesmo bem,não sei bem porquê.

Ao simpatizarmos com a Jasmine,eu e a minha mãe começámos mesmo a pensar em adotá-la.

Os dias passaram rapidamente. Depressa chegou o mês de maio e com ele,outra campanha de adoção.

Fui ver o cartaz da campanha para verificar se as horas eram as mesmas. Quando bati com os olhos nele,vi uma descrição que dizia “Vão lá estar presentes vários animais nossos. Venha conhecê-los.Ajude-nos a ajudar.”

Será que a Jasmine estaria lá? Talvez. Esperava mesmo que sim,pois queria conhecê-la.

Chegou o dia da campanha,e pela 3ª vez,lá estava eu.

Mal cheguei,vi uma cadela com uns olhos cor de mel e pêlo branco e bege ao colo de uma das senhoras dos Patudos.

-Oh...Mãe,é a Jasmine! -disse eu,ao olhar para a cadelinha- É tão fofinha!

A minha mãe teve a mesma reação que eu.

Apaixonámo-nos de imediato pela Jasmine e aproximámo-nos dela. A senhora que a tinha ao colo sorriu e passou-a para o meu colo. Ela tinha um pêlo tão macio! Mal a agarrei,a Jasmine começou a olhar para mim e os seus olhos doces diziam “ És tu. És tu com quem vou passar a minha vida. És quem eu tenho esperado. “ Os meus olhos transmitiram o mesmo que os dela.

-Daniela,queres a Jasmine?- perguntou a minha mãe,a sorrir.

- Sim! - disse eu,cheia de alegria.

 

As senhoras do grupo de animais ficaram estupefactas,pois ,no resto da manhã,a Jasmine agarrou-se a mim de tal modo,que nunca quis sair do meu colo e ir para o delas.

Às onze e meia da manhã,fui com o casal e os filhos que tinham a Jasmine em FAT ao veterinário,para ela levar a vacina.

Achei muita piada àquele consultório,pois tinha uma espécie de taça enorme,quase como um aquário,mas aqueles em forma de esfera,com biscoitos lá dentro,para os cães comerem enquanto esperavam pela sua vez.

A Jasmine comeu alguns,e, finalmente,chegou a sua vez. Ela levou a vacina e o veterinário começou a atualizar o boletim dela.

- Ela fica com o mesmo nome? - perguntou o veterinário.

-Sim- respondi eu.

- Qual é o teu nome? Preciso de o colocar aqui.- disse o veterinário.

- Daniela. -respondi.

- Ok,já está. Aqui tens o boletim de vacinas dela. A Jasmine precisará de vir aqui no próximo mês para levar outra vacina e colocar o chip. - finalizou o veterinário.

A minha mãe veio buscar-me,e do veterinário fomos diretamente para a loja de animais para lhe comprar um cinto de segurança - pois ela gostava muito de andar de carro - um peitoral,uma trela,uma cama,uma escova e ração.

Passados 20 minutos,levámos a nossa princesa para casa,e, a partir daí, tem sido uma felizarda,e já lá vão 3 anos. :)

________

 

E vocês? Como é que os vossos 4 patas se cruzaram no vosso caminho? Contem-me tudo :)

 

See ya soon,

Daniela

4 comentários

Comentar post